Perfil Profissional do Egresso

Perfil profissional do egresso

O profissional egresso do curso de Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos receberá formação humanística, social, cultural, técnica e científica, a fim de respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional. O egresso deverá exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, conhecendo métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos acadêmicos e científicos; atuando na pesquisa, no desenvolvimento, na seleção, na manipulação, na produção, no armazenamento e no controle de qualidade de insumos, aditivos e alimentos. Este profissional poderá ainda executar as seguintes atividades: (a) atuar em órgãos de regulamentação e fiscalização do exercício profissional, bem como na aprovação, no registro e no controle de alimentos; (b) realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se tecnicamente por análises laboratoriais, incluindo as análises físico-químicas, bromatológicas, microbiológicas e toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de segurança; (c) realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de análises laboratoriais e toxicológicas; (d) desenvolver atividades de garantia da qualidade de alimentos, processos e serviços de alimentação; (e) realizar, interpretar, avaliar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se tecnicamente por nutracêuticos, de alimentos de uso enteral e parenteral, e suplementos alimentares; (f) atuar na pesquisa, desenvolvimento, seleção, produção e controle de qualidade de produtos obtidos por biotecnologia; (g) realizar análises físico-químicas e microbiológicas de interesse para o saneamento do meio ambiente, incluída as análises de água, ar, esgoto e águas residuais de processos domésticos, comerciais e industriais; (h) atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias, de reativos, reagentes e equipamentos; (i) atuar no desenvolvimento, formulação, processamento, embalagem e controle de qualidade dos alimentos, aplicando o conhecimento científico e crítico para inserção de novos produtos e novas tecnologias no mercado de consumo; (j) formular e atuar em processos de higienização e sanitização de indústrias ou unidades processadoras de alimentos.

O egresso do curso deverá ser empreendedor, estar atento e acompanhar a inovação, segmentação, praticidade; as carências do mercado consumidor; racionalizar a emissão, tratamento, reaproveitamento e destinação de resíduos e efluentes. O profissional egresso deverá ser capaz de responder os “por quês” sobre os alimentos que ingerimos: por que são nutritivos, por que ficam impróprios para o consumo, por que podem ser tóxicos e causar doenças, por que possuem cores e aromas distintos, e, em última análise, por que nos agradam ou não. Este profissional apresentará capacidade crítica para analisar de maneira conveniente os seus próprios conhecimentos; assimilar os novos conhecimentos científicos e/ou tecnológicos e refletir sobre o comportamento ético que a sociedade espera de sua atuação e de suas relações com o contexto cultural, socioeconômico e político. Saber trabalhar em equipe e ter uma boa compreensão das diversas etapas que compõem um processo industrial ou uma pesquisa, sendo capaz de planejar, coordenar, executar ou avaliar atividades relacionadas à Ciência e Tecnologia de Alimentos ou a áreas correlatas é outra característica relevante deste profissional. Pretende-se formar profissionais que possuam as competências relacionadas ao aperfeiçoamento contínuo, curiosidade e capacidade para estudos extracurriculares individuais ou em grupo, espírito investigativo, criatividade e iniciativa na busca de soluções para questões individuais e coletivas relacionadas com a Ciência e Tecnologia de Alimentos. Enfim, o egresso deverá exercer plenamente sua cidadania e, enquanto profissional, respeitar o direito à vida e ao bem-estar dos cidadãos; além de compreender, interpretar e valorizar os alimentos de origem indígena, africana, bem como os originados de culturas regionais, tais como portuguesa, italiana, alemã entre outras, respeitando a diversidade socioeconômica e étnico-racial, sempre contribuindo para evitar a poluição e degradação ambiental.

 

Conheça a página da APCAL – Associação dos Profissionais Cientistas de Alimentos, e assista o vídeo institucional da Associação.